Caprinos Boer
Caprinos Boer

Caprinos BOER –- raça caprina indígena melhorada por muitos anos com alguma infusão de sangue dos caprinos Angorá, europeus e indianos. Diversas pesquisas apontam que a população indígena original era provavelmente das tribos Bantu. O nome é derivado da palavra holandesa boer que quer dizer fazendeiro e foi usado, provavelmente, para distinguir as cabras nativas das Angorá que foram importadas pela África do Sul durante o século 19. Quando os nômades criadores de caprinos da região oeste da cidade do Cabo tornaram-se sedentários e passaram a selecionar estes animais por suas características distintas, entre 1800 e 1820, o Boer "comum" evoluiu para um animal mais compacto, bem proporcional e com pêlos curtos. Os caprinos Boer atuais surgiram no início do século 20, quando rancheiros da Província de Easter Cape iniciaram a seleção para corte. Este novo Boer era um caprino com boa conformação, alta taxa de crescimento, boa fertilidade, pêlos curtos, pelagem formadas por manchas vermelhas que se estendiam da cabeça até a região da paleta.

Em 1959, foi fundada a Associação de Criadores de Caprinos da Raça Boer da África do Sul, entidade que estabeleceu um programa de melhoramento genético. A partir da década de 60 um Boer "melhorado" começou a surgir, resultado de formulações de padrões raciais que se constituíram em um guia para a seleção e aprimoramento da raça. O passo seguinte foi acrescentar à morfologia obtida, características de produção. Atualmente, o Boer apresenta boa conformação, rápida taxa de crescimento, fertilidade e fecundidade altas, tipo e pelagem uniformes. É uma raça muito rústica e de fácil adaptação a várias condições ambientais. Recentemente entrou no Brasil se adaptando muito bem, sendo bastante difundida em todas as regiões.

Característicasaptidão carne e pele, principalmente carne. Os machos pesam em torno de 110 kg a 135 kg e as fêmeas entre 90 kg e 100 kg. O desempenho médio é da ordem de 150 g a 170g/dia, podendo em confinamento, chegar a ganhos diários médios de cerca de 200g/dia. As fêmeas da raça Boer podem atingir a puberdade aos sete meses, e estudos comprovam que os cabritos desta raça podem acasalar com sucesso aos 180 dias. O Boer produz a mais alta percentagem de rendimento de carcaça entre todas as pequenas criações. Um peso de 38 - 43 kg de massa viva ao redor de 25 kg de carcaça é considerado o melhor peso de comercialização para caprinos jovens, geralmente entre cinco e 9 meses, quando apresentam carne saborosa, macia e atrativa. A pele do Boer tem alto valor como couro, quando comparado com a de outras raças de pequenos animais, inclusive com a de bovinos. O pêlo no couro determina a sua qualidade. Quanto mais curto o pêlo, melhor a qualidade do couro, devendo-se, portanto, criar um caprino com pêlos curtos e lisos. O couro do Boer é utilizado na produção de sapatos, luvas e capas de livros.

PADRÃO BOER – Serviço de Registro Genealógico Caprino

CARACTERÍSTICA

IDEAL 

PERMISSÍVEL 

DESCLASSIFICANTE

1. CABEÇA

 

 

Forte, com fronte proeminente e convexidade regular no chanfro, até o nariz. Narinas amplas e boca bem formada

Aos seis dentes, a frente da arcada dentária deve ter 100% de oclusão e aos oito dentes ou mais velho, 6mm de protusão

 

 

 

- Perfil 

Subconvexo a convexo

 

Côncavo

- Orelhas

 

 

Largas, sem dobras, espalmadas para baixo, de médio comprimento, extremidades voltadas para fora.

Pequena dobra na extremidade da orelha.

 

 

Orelhas pregueadas no sentido vertical, torcidas, muito curtas.

 

 

- Chifres

 

 

Fortes, de cor escura, de médio comprimento, bem posicionados, separados e com gradual curvatura para trás e para baixo. 

Amochado

 

 

Mocho e chifres retos.

 

 

- Olhos 

Marrons e de aparência tranqüila 

  

Olhos azuis de aparência selvagem. 

CARACTERÍSTICA

IDEAL 

PERMISSÍVEL

DESCLASSIFICANTE

2. PESCOÇO

 

 

Bem implantado, de moderado comprimento e bem proporcionado ao tamanho do corpo.Mais forte nos machos. 

 

 

 

Muito longo, muito curto ou muito delgado.

 

 

CARACTERÍSTICA

IDEAL 

PERMISSÍVEL 

DESCLASSIFICANTE

3. TRONCO

 

 

Comprido e profundo, largo no dorso, espáduas bem desenvolvidas e com amplas e bem distribuídas massas musculares. 

 

 

 

Má distribuição muscular

 

 

- Peito

 

 

Amplo, largo, com boa profundidade e com uma profunda e larga massa muscular. 

 

 

 

Pouca musculatura. Estreito, interferindo nos aprumos.

 

 

- Linha Dorso-lombar 

Retilínea e ampla 

  

Lordose e cifose 

- Tórax

 

 

Profundo, com costados bem arqueados e musculosos e com costelas bem separadas. Cernelha ampla e arredondada. 

 

 

 

 

 

 

- Ventre 

Amplo, profundo e de boa capacidade. 

  

 

 

 

- Ancas

 

 

Bem separadas, musculosas e arredondadas.

 

 

 

 

 

 

- Garupa 

Ampla e comprida com inclinação suave. 

  

Curta, estreita ou excessivamente inclinada. 

CARACTERÍSTICA

IDEAL 

PERMISSÍVEL 

DESCLASSIFICANTE

4. MEMBROS

 

 

Fortes, bem posicionados e proporcionais ao corpo. Articulações fortes e bons aprumos. 

 

 

- Cascos 

Fortes e escuros 

 

 

5. ÓRGÃOS GENITAIS 

 

 

 

 

 

 

- Testículos 

Bem desenvolvidos e simétricos. 

  

  

- Bolsa Escrotal

 

 

Pele solta e flexível 

Pequena bipartição na extremidade distal, não superior a cinco cm. 

 

 

 

- Vulva 

Bem conformada

 

  

CARACTERÍSTICA

IDEAL 

PERMISSÍVEL

DESCLASSIFICANTE

,
6. APARELHO MAMÁRIO 

 

 

 

 

  

- Úbere

 

 

Bem conformado, com bons ligamentos suspensórios e uma teta funcional em cada hemisfério.

Presença de não mais que duas tetas funcionais, perfeitamente individualizadas, em cada metade do úbere.

Presença de outras anormalidades que não aquelas descritas como permissíveis.

- Tetas

 

 

De pequeno a médio tamanho , bem formadas

 

 

Tetas bipartidas desde que as mesmas estejam separadas em, no mínimo, 50% do seu comprimento. Tetas com duplo esfíncter, desde que não haja sinais de divisão da teta.

 

 

 

7- PELAGEM

 

 

Pelagem branca em todo o corpo, exceto na cabeça, pescoço e orelhas, que são de coloração vermelha, variando do claro ao escuro.

 

 

Cabeça com faixa branca na face. 

Mancha vermelha de pelo menos 10 cm de diâmetro, em ambos os lados da cabeça, excluindo as orelhas, as quais deverão ter, pelo menos, 75% de coloração e de pigmentação.  

Coloração vermelha do pescoço não pode ultrapassar a linha de inserção da escápula e do peito. 
Mancha única no tronco não excedendo a 10 cm de diâmetro. Manchas com no máximo 5 cm de diâmetro nos membros abaixo da linha do ventre.  

Cauda vermelha, sendo que sua coloração não pode estender-se no tronco, além de 2,5 cm a partir da base da cauda. 

Presença de outros tipos de pelagens a não se aquelas descritas como permissíveis.

 

 

Pele 

Totalmente escura, solta e flexível.

Até 75% pigmentada. 

Pelos longos e ásperos. 

- Mucosa 

Rosadas