|
|
|
|
|
|
   

 

 
 
 
Home | Raças | Ovinos | Ovinos Bergamácia Brasileira
  Ovinos Bergamácia Brasileira

Ovinos Raça BERGAMÁCIA BRASILEIRA – aptidão leite, carne e lã, com lactações de até 250Kg de leite com 6% de gordura, muito utilizado na Itália para a fabricação do queijo Gorgonzola. A raça bergamácia formou-se no Norte da Itália, notadamente na Lombardia e no Piemonte, possivelmente originando-se de ovinos do Sudão, em tempos remotos. Deu origem ao grupo Alpino, mocho, de orelhas grandes e pendentes. É conhecida ainda na Itália como Gigante de Bergamo e Bielesa.

Aspecto geral
- Ovinos de grande porte. Raça de múltipla utilidade no seu país de origem onde é criada para produção de carne, lã e leite. A lã, que é de pouca qualidade (finura média), presta-se para a fabricação de tecidos grosseiros. Machos adultos com 100-120 Kg; fêmeas adultas com 70-80 Kg. Ovelhas muito prolíferas, parindo com freqüência dois cordeiros.
Os cordeiros desenvolvem-se relativamente bem, graças à boa produção de leite das mães. Ovinos rústicos, porém exigentes quanto à alimentação. Têm demonstrado fácil adaptação as condições climáticas do Centro e do Nordeste brasileiros.

PADRÃO RACIAL BERGAMACIA BRASILEIRA – Serviço de Registro Genealógico Ovino

CARACTERÍSTICA

IDEAL 

PERMISSÍVEL 

DESCLASSIFICANTE 

1. CABEÇA

Grande, fronte estreita e saliente. 

 

Prognatismo, retrognatismo, inhatismo. 

- Perfil 

Ultraconvexo, tanto na fronte como no chanfro.

 

 

- Orelhas

Pendentes, largas e compridas, atingindo, no mínimo, até a ponta do focinho. 

 

 

- Chifres 

mocha 

   

Presença de chifres 

- Olhos 

Olhos vivos  

   

  


CARACTERÍSTICA

IDEAL

PERMISSÍVEL

DESCLASSIFICANTE

2. PESCOÇO 

Forte, alongado e com leve depressão na sua união com as espáduas.  

-

CARACTERÍSTICA

IDEAL 

PERMISSÍVEL

DESCLASSIFICANTE

3. TRONCO

Bem conformado longo e profundo. 

 

Tronco curto, porte pequeno.

- Peito 

Peito pouco proeminente. 

   

  

-Linha Dorso-lombar  

Deve ser reta e musculosa; o lombo geralmente é curto.

 

Cifose, lordose e escoliose. 

- Tórax  

Tórax largo e profundo.

  

  

- Ventre

Ventre longo, amplo sem, no entanto, conferir ao animal o aspecto de barrigudo. 

 

 

- Ancas 

Membros anteriores e posteriores fortes longos, com boa ossatura e articulações. 

 

 

- Garupa 

 

Garupa larga, um pouco inclinada e arredondada, com boa cobertura muscular. 

  

 

   

CARACTERÍSTICA

IDEAL 

PERMISSÍVEL

DESCLASSIFICANTE 

4. MEMBROS 

Fortes, longos, bem aprumados, porém não muito afastados lateralmente. 

-

- Cascos  

Cascos escuros. 

   

   

CARACTERÍSTICA 

IDEAL

PERMISSÍVEL 

DESCLASSIFICANTE 

5. ÓRGÃOS GENITAIS  

-  

-  

- Testículos

Normalmente desenvolvidos e móveis.

 

Criptorquidia, monorquidia, hipoplasia, hiperplasia ou acentuada assimetria testicular.

- Bolsa Escrotal 

Na linha do jarrete, pele solta. 

 

  

- Vulva  

Rosada, desenvolvida. 

  

  

CARACTERÍSTICA

IDEAL 

PERMISSÍVEL 

DESCLASSIFICANTE

6.APARELHO MAMÁRIO 

-  

- Úbere

Bem, desenvolvido e bem implantado.

 

-

- Tetas 

Bem direcionadas e de bom calibre

 

 

 

CARACTERÍSTICA 

IDEAL

PERMISSÍVEL

DESCLASSIFICANTE 

7- PELAGEM 

Branca, com pêlos curtos cobrindo a cabeça, face ventral do corpo e os membros abaixo dos joelhos e dos jarretes. A lã branca recobre o restante do corpo. A produção de lã pode alcançar 5,0 Kg nos machos e até 4,0 Kg nas fêmeas. 

 

Pintas pretas ou marrons na cara, corpo e membros, Pobreza de lã.

- Pele 

 

  

  

- Mucosa 

Rosadas  

Discreta pigmentação 

 

 






Anuncie
CURSOS
ASSOCIADO ANUNCIE GRÁTIS!
V MISSÃO TÉCNICA BRASIL - URUGUAY   31 DE MARÇO a 04 DE ABRIL COM OPCIONAL 05 DE ABRIL 2014
Adobe Reader
ARCO OVINOS
VÍDEOS
FACEBOOK
E-MAIL ACCOMIG/CAPRILEITE - PIB MAIL